• Equipe Elefante Marinho

A NIKE antes de ser a NIKE

O fundador bateu de porta em porta no inicio para apresentar o tênis Tiger

A história da Nike marcou a economia dos Estados Unidos a partir da década de 70, tornando-a uma das empresas mais influentes do país. Em 2020 a empresa teve uma receita de 37,4 bilhões de dólares e 75.400 funcionários registados. Isso tudo surgindo de uma ideia de um ex-corredor que investiu em um tênis japonês desconhecido nos Estados Unidos. Phil Knight pegou o tênis Tiger da ONITSUKA TIGER e foi de porta em porta vender/apresentar para corredores e treinadores de corrida.


Quando Phil sentiu firmeza e potencial no produto, procurou seu antigo treinador de corrida, Bill Bowerman para apresentar o tênis e dai nasceu uma sociedade bilionária. Os dois juntos criaram em 1964 a Blue Ribbon Sports e tinham a intenção de “trazer inspiração e inovação para cada atleta do mundo” e começaram a modificar os tênis importados do Japão, onde até então eram apenas representantes. Bill Bowerman que faleceu em 1999, já modificava tênis para seus atletas buscando melhor performance nos anos 60, pois não estava satisfeito com os tênis alemães, predominantes na época.


Com apenas 2 anos empreendendo, Bowerman decidiu inovar e propôs um modelo de calçado que mudaria a história de sua empresa. A ideia era dar um melhor suporte e performance para os corredores a partir de uma palmilha almofadada, além de incluir no ante pé e no calcanhar borrachas de esponja.


A tensão entre as duas empresas provocou uma separação formal em 1971. A separação veio logo após um processo da Tiger, mas permitia que as duas empresas vendessem suas próprias versões do novo modelo de tênis. Dessa maneira, o mesmo calçado podia ser encontrado sob as marcas Nike Cortez e Tiger Corsair (que se tornaria Asics).

Phil Knight decidiu abrir o jogo sobre detalhes sobre sua empresa, escrevendo uma autobiografia chamada "A marca da vitória: A autobiografia do criador da NIKE". O livro conta tudo isso e muito mais. É praticamente uma obrigação para as almas empreendedoras se inspirarem e aprenderem.

O livro conta como aos 24 anos de idade, depois de terminar seu MBA, como Phill saiu pelo mundo e viajou como mochileiro pelo mundo. Knight decidiu que não seguiria um caminho convencional de ficar preso a um escritório. Em vez de trabalhar para uma grande corporação, iria à luta para criar algo próprio, dinâmico e diferente, assim como já havia idealizado em seus trabalhos da especialização e tinham o rotulado como louco.


Apesar de ter parecido mágico e fácil no parágrafo anterior, o caminho até tornar a Nike uma das marcas mais emblemáticas, inovadoras e rentáveis do mundo não foi fácil, e Knight fala em detalhes no livro sobre os riscos que enfrentou, dos adversários implacáveis e de sobre suas muitas vitorias e golpes de sorte durante essa toda a jornada.


Em seu livro, Phil conta sobre a criação do nome e da logomarca – um dos poucos ícones reconhecidos em todo o planeta –, sobre os primeiros modelos de tênis e os contratos com grandes atletas que potencializaram a marca. Fala também sobre as importantes relações com as pessoas que formariam a alma da Nike, como o seu ex-treinador de corrida e sócio, Bill Bowerman, e também os primeiros funcionários da empresa, um grupo de pessoas desajustadas porem geniais, que rapidamente se tornam parte da família. Com a crença no poder transformador que o esporte tem, juntos eles criaram uma marca e uma cultura que mudariam os parâmetros de desempenho e superação para sempre.


Saiba mais sobre o livro "A marca da vitória: A autobiografia do criador da NIKE" clicando aqui

Aproveite para conhecer a sessão de livros em promoção na Amazon, com muitas outras histórias como essa: Clique aqui


Boas vindas!!!